Nem poeta, nem insone

Eu aqui pela madrugada…Não sou poeta nem insone, nem que não goste de dormir.
Mas eu gosto de ver a noite pela janela…Esse silencio que inquieta e encanta.
A noite silenciosa não me remete à solidão; apenas acomoda algum desassossego da alma.
A dor que não entendo, chamo de subjetiva, o amor não correspondido chamo de abstrato.
Meu corpo aqui está, meu coração angustiado por um coração distante.
Nada no amor é linear…nenhuma lógica explica o que se busca.Tantas vezes perdi a fé.
O que é o amor então?
serenidade,
desejo,
paixão,
tesão e
colo?
Mas não queira viver amor assim tão sereno,
não queira sentir amor que não dói…
Por que aí, eu acho que não é amor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s