Caminhar

A inquietação brinca com a alma silenciosa
Um caminho se abre e não me encanta
Sigo,
Pela estrada leve, os passos incertos
Aos tropeços alcança sombra.
A me guiar está o meu desassossego
A vontade incontida de
Sentir você mais perto
Na noite escura e nua
Onde os fantasmas brincam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s