07 de abril de 2011 – O Brasil inteiro chorou

Não há muito tempo havia lido um documento elaborado com zelo imenso pelo Instituto Sangari e Ministério da Justiça, denominado `Mapa da violência – Os jovens do Brasil`.
As pesquisas indicaram que as principais causas de morte entre os jovens anotadas há cinco ou seis décadas sofreram uma reviravolta e foram progressivamente substituídas pelas denominadas “causas externas” de mortalidade, ou seja, mortes causadas por agentes externos, principalmente acidentes de trânsito e homicídios.
Em alguns estados, mais da metade das mortes de jovens foi provocada por homicídios, sobretudo na faixa “jovem”, dos 15 aos 24 anos, onde os homicídios atingem sua máxima expressão, principalmente na faixa dos 20 aos 24 anos de idade. Notadamente o incremento dos homicídios ocorre nos finais de semana, principalmente aos domingos e é significativamente maior entre os jovens.
Segundo o estudo o Brasil ocupa a 14ª posição quanto a taxas de homicídios de população jovem.
O ato de violência, que matou 12 alunos da Escola Estadual Tasso da Silveira, no Rio de Janeiro eleva os índices de homicídios e coloca ainda o Brasil na lista dos países onde ocorrem crimes cometidos contra inocentes, por atiradores com transtornos psicológicos. Homens que nutrem ódio e desprezo pelos outros.
A violência é premeditada dentro da mente sombria de alguém que tem aversão a gente, que vive em constante relação de conflito consigo mesmo e com os outros. Esse homem abriu fogo e arrastou consigo os sonhos das crianças que vitimou e sepulta mães vivas de tanta dor