Como me vês?

Como você me vê?
Sabes que para amar-me tens que aceitar o imprevisível,
o vulto que corre pela casa, que parte e chega,
o telefone que não pára e as horas que não durmo.
Para amar-me tens que escolher à lua ao sol,
a poesia e a politica.
o riso frouxo, depois arredia.
Se assim me vês, decerto me amas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s