Ninguém se sente ouvido

O bem mais precioso que você pode oferecer a alguém é sua atenção. Nem sempre queremos alguém para nos dar conselhos, as vezes precisamos de alguém que queira nos ouvir.

Fartos das pessoas dizendo o que devemos fazer, ouvimos vozes vindas de todas as direções. A escuta ativa é quando você está ouvindo para saber mais sobre alguém, que é diferente da escuta defensiva, que ocorre quando você está apenas à espera de sua vez de rebater o que você ouviu. Aprender a ouvir a si mesmo dessa maneira é igualmente revelador. A essência do nosso eu mais profundo está no espaço entre o que falamos e no silêncio a que raramente se presta atenção.

Nossa comunicação está escorregando para uma escuta defensiva, cheia de medo e silêncio desconfortável. Ninguém se sente ouvido. Na verdade a forma mais poderosa em que podemos testemunhar o nosso amor é quando podemos parar de fazer tudo e concentrar toda a nossa atenção sobre a pessoa que está falando. Ouvir não só para que alguém veja, mas para que a pessoa sinta que por trás de suas palavras há sabedoria do coração, da mente e do saber. Ouvir também é um ato de curiosidade e exige atenção total ao momento em que você está compartilhando com alguém.

Quanto mais você praticar ouvir ativamente, mais evidente se torna que as palavras realmente não descrevem as coisas tão bem. Dar atenção integral às pessoas que você ama lhe dá a chance de se conectar de uma maneira que apenas falar não consegue. Há nessa escuta o poder de um silêncio amoroso, que dá as pessoas que se preocupam a chance de descobrir o que está dentro delas.

Cultivando esta escuta curiosa em seus relacionamentos é um dos mais poderosos meios para transformá-la porque o julgamento é substituído pela empatia e unifica a experiência de quem fala e quem ouve de tal forma que conecta os nossos ouvidos ao nosso coração. Falhas de comunicação ocorrem frequentemente no trabalho e em nossos relacionamentos pessoais, sobretudo devido a pressa com que nos comunicamos. E os efeitos da má comunicação pode ser muito prejudicial. O problema pode ser devido a pessoa não se manifestar ou não ouvir atentamente. Se você soa apressado e distraído quando você diz algo, as pessoas podem pensar que você não está interessado ou se sentir ofendidas, porque parece que elas não são importantes para você. Se você não pode ouvir uma pessoa, diga isso a ela, mas abra uma janela para que ela possa falar com você mais tarde.

Não alimente suposições falsas sobre alguém ou sobre alguma coisa. Ouça as pessoas. Seja acessível para que as pessoas se sintam confortáveis dirigindo-se à você para pedir esclarecimentos. Pratique a escuta ativa.
Eu acho que as pessoas precisam ter mais tempo com as pessoas. Todos devemos desacelerar e tornar a comunicação mais fácil e mais eficiente, abrindo sempre uma nova página de escuta e tolerância. Nem sempre precisamos emitir nossa própria opinião, as pessoas gostam de serem ouvidas sem interrupção. E esteja certo de que um bom ouvinte também rouba a cena.

Imagine um mundo onde as pessoas realmente ouçam uns aos outros.
E você domina bem uma conversa, deixa que outras pessoas falem também?

Há uma grande quantidade de pessoas que gostam de falar sobre si, sobre o que eles fazem e sobre o que eles não fizeram, sobre sua saúde, idéias, etc. As pessoas que falam demais sobre si mesmas esquecem-se que a conversa é uma atividade de mão dupla.

Quando estamos dispostos a ouvir os outros, nós ganhamos muito:
– Vamos ser mais apreciados pelas pessoas com quem falamos,
– Ampliaremos nossos pontos de vista e perspectivas,
– Vamos ter relacionamentos mais harmoniosos,
– Ouvir desenvolve a paciência e a tolerância,
– Ouvir as pessoas vai nos ajudar a entendê-las e as suas necessidades

Próxima vez que você conversar com alguém, tente ouvir mais.  Você pode aceitar ou não as idéias dela, você pode não gostar de algumas críticas.
Ouvir bem, é um poderoso meio de influência tanto quanto falar bem.

Não interrompa alguém que está falando. Ouça com atenção. Mantenha a mente aberta e o ouvido paciente para detectar se o que estão falando é proveniente do coração. Pare o que você está fazendo. Não há nada mais frustrante do que tentar se comunicar com alguém que está grudado no telefone. Ouça não simplesmente as palavras, visualize a situação, ou uma cena ou pessoa que está sendo descrito para você.
Dizem os especialistas que falamos a uma taxa de cerca de 125 palavras por minuto, podemos pensar e ouvir quatro vezes essa taxa.

Ouvir não é nada fácil. Temos que tentar constantemente manter o foco. Nem sempre você tem que ouvir só porque alguém está falando, mas “as vezes basta ser o colo que acolhe, a palavra que conforta e o silencio que respeita.” (Cora Coralina).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s