Uns e Outros

Temos o direito de manter o encantamento pela vida mesmo em meio ao caos que nos encontramos. Não devemos nos sentir culpados pelo mal praticado por outros, não podemos infligir culpa a quem não tem, generalizar os sentimentos de alegria ou frustração, de violência ou amor. A vida é plena: Uns fazem arte, outros fazem Guerra; uns se abraçam, outros insultam. A justiça e a paz serão criadas por nós individualmente quando exercermos responsabilidade pessoal por nossos próprios pensamentos, sentimentos e ações. Quanto mais eu deixo de julgar mais eu sou capaz de olhar ao redor com  compaixão e amor. Muitas pessoas estão cientes de que o amor é a única coisa necessária para curar o mundo, porém, não conseguem convencer os outros.

Enquanto o homem acreditar (com certa razão) que o mundo é, de fato, objetivamente chato; repetidas cenas de acordar, comer, trabalhar, dormir, repetir, reproduzir e morrer, um ciclo monótono de repetição mecânica, desprovido de significado ou propósito, não irá ampliar o círculo de compaixão para com todos os seres vivos. Viver é reinventar um novo amanhã, todos os dias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s