Não se confia no bom senso dos homens

Muitas leis são criadas para se cumpra, por coerção externa, o que deveria naturalmente ser praticado pelos homens. Sabemos todos que não se deve bater em mulher, todavia a incidência de casos chegou a níveis astronômicos e expôs o Brasil à punição internacional por omissão em relação aos casos relatados de violência doméstica.
Criou-se a Lei 11.340/06 (conhecida como Lei Maria da Penha) para punir com rigor casos negligenciados de violência doméstica e familiar contra a mulher.
Sabem os pais que não se deve bater nas crianças, porém os casos de espancamentos causados por familiares eram recorrentes e então? Criou-se da Lei 13.010 (Lei da palmada), para garantir que as crianças sejam educadas sem castigos físicos. É preciso educar as crianças, mas igualmente o estado foi chamado para criar um programa de incentivo à freqüência escolar.
Sabemos todos que o financiamento de campanhas políticas por empresas e corporações é pernicioso à prática democrática, e quando uma esperança de proibir essa prática surgiu, o que fizeram os nossos parlamentares? Numa manobra questionável, decidiram manter a influencia do poderio econômico sobre os parlamentares e a bancada do bife (JBS) satisfeita, continuará com seu clientelismo.
Contribuiu com a eleição de 162 políticos brasileiros, segundo dados publicados logo após as eleições. No mesmo caminho, seguem os grandes bancos Bradesco e Itaú e grandes empreiteiras. A história nos mostra que não aprendemos muito, apesar de tudo o que sabemos. Deveríamos agir certo pelo motivo correto, não por temer a punição.
Deveríamos…mas o estado tem interferido em comportamentos que deveriam ser autônomos e reflexivos. A autonomia tem sido relacionada à rotina, à banalidades e mediocridades e não à temas relevantes e fundamentais. Mas por que a racionalidade dos homens é sempre colocada em desconfiança?
Por que a capacidade livre dos homens exercerem suas convicções naturais e vontades tem se expressado quase sempre em licenciosidade? A confiança é uma parte intrínseca da natureza humana. A confiança no bom senso dos homens é fundamental para manter os relacionamentos e ter uma sociedade consciente e saudável. Ser um indivíduo correto na verdade não é uma questão de escolha. De fato é, falta de escolha. Já que escolher, seria ir contra a ordem natural das coisas.
A fragmentação das nossas ações nos impedem de ver os resultados ou as consequências delas. A falta de conceitos e de valores é uma consequência da modernidade, que nos empurra a viver inclinados a fazer o que queremos e não o que nós sabemos que devemos fazer. E não nos falta informação e exemplos. Desde o início do tempo o homem vem buscando o sentido de si mesmo e de seu mundo. Ele tem buscado esse entendimento. Mas o tempo passou e o homem não foi capaz de conquistar sua própria natureza.
A situação muda, mudam-se termos, mas mantém os conceitos, não muda a mentalidade, com isso, a forma de estancar os problemas continua a mesma: coerção do estado, punição e mais leis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s