Valores

Recentemente, tenho me perguntado: O que eu estou valorizando agora? Que valores tenho levado em consideração antes de fazer minhas escolhas? Quais valores eu realmente endosso?

Valores funcionam como princípios orientadores; eles são ferramentas de navegação no mar revolto da  vida humana. Eles nos ajudam a discernir quem queremos ser e como queremos viver. Ao contrário dos objetivos, os valores não são atingidos, obtidos ou concluídos. Eles estão além do sucesso ou do fracasso. Eles são simplesmente incorporados à vida que vivemos.

Eu valorizo a sabedoria e os ensinamentos que me ajudam a sentir gratidão, a entender o sofrimento. Eu valorizo viver em alinhamento com minhas aspirações, com minhas possibilidades e muitas vezes, até com meu contraditório.

Tradicionalmente valorizo a simplicidade e a amizade e causa-me desgosto profundo quando por descuido, minha mente é invadida por certezas ilusórias ou mal intencionadas.

Eu valorizo à essência humana, que abranda o sofrimento como parte da liberdade e esvazia o sentimento doloroso da dúvida.

Eu valorizo ​​a reciprocidade e o comprometimento nos relacionamentos, eu valorizo ​​a clareza e a especificidade da minha vida como o único canal através do qual eu posso atualizar meus valores, lembrando sempre que existem outros caminhos e outros valores que são igualmente valorizados e valiosos.

Tenho dado valor o custo de viver com consciência, inteira!