Tipos de cegueira

Observando as resenhas sobre o ano que passou, nada efetivamente novo a chamar à atenção, na soma geral, ganha-se aqui, perde-se ali, há quem amou muito, há quem perdeu o único amor, há quem partiu e há quem ficou. Por toda parte, em todos nós há feridas que sangram, feridas que cicatrizam e feridas que contaminam. Muitos venceram o medo, se expuseram, outros, apegados a preconceitos, se fizeram de cegos para não ver.

Pense em quantas vezes você foi cego e quantas vezes você fingiu ser cego para não se envolver, não se comprometer.

Saramago, no livro “Ensaio sobre a Cegueira” fala sobre olhar e poder ver, ver  e entender.No romance, a cegueira está metaforicamente relacionada a ver a verdade além das nossas próprias opiniões e preconceitos. O romance de José Saramago, conta a história sombria de uma sociedade devastada por uma epidemia de cegueira conhecida como “cegueira branca”, que só permite que vejam um branco intenso, ao contrário da escuridão completa em que se vive quando é cego, mas o resultado final é o mesmo. O primeiro homem é atingido de repente pela cegueira enquanto está parado em um semáforo.

Os casos de cegueira crescemem um ritmo alarmante, sem causa e sem tratamento. Saramago vai então abordando situações que descrevem a importância da consciência dos outros, do sentir-se oprimido pelo medo, falta de confiança, desumanização e a segregação, até a triste constatação que as almas “boas” roubam quando percebem que não estão sendo vistas e que histórias de amor acontecem e sobrevivem até no ambiente terrívelda epidemia da cegueira, como o caso do Doutor e sua esposa, da Jovem de Óculos Escuros e o Velho.

A cegueira cai para cada um como uma tragédia pessoal. A maior parte da ação do livro ocorre em um hospital onde os cegos e contaminados são colocados em quarentena. E até mesmo o cumprimento das necessidades básicas passam a ser um sofrimento. No caótico estado de cegueira as pessoas foram se unindo para se protegerem ea partir daí – amor, lealdade, medo, ciúme, bravura, heroísmo, covardia, violência, felicidade, decepção foram sendorevelados de forma vibrante pelos personagens, até queinevitavelmente os mais fortes e espertos assumem o controledos fracos, que voluntariamente abrem mão de direitos e vontades em troca dapromessa de segurança e ajuda.Sim, este é o mesmo processo que ocorre, aos trancos e barrancos no nosso mundo onde muitas vêzes nos deixamos guiar por cegos.

A epidemia da cegueira foi um pensamento interessante porque não mata, incapacita. Isso significa que é algo que muda a pessoa de uma forma fundamental, mas não fatal, o que faz com que as pessoas obrigatoriamente interajam e apesar da desconfiança precisam estabelecer parcerias para prosseguir. É interessante observar que as pessoas sob condições extremasnão são descaradamente más nem puramente boas; na verdade elas são o que sempre foram.

O que não podemos é nos deixar cegar por uma falsa moralidade, por julgamentos inflexíveis, não podemos nos deixar cegar por um afago, por vantagens indevidas, não podemos deixar de ver, reparar e denunciar a violência cometida contra as mulheres, não podemos permitir que a “cegueira branca” cubra nossos olhos diante das desigualdades, das crianças famintas espalhadas nos semáforos. Que nossa essência e valores não sejam apenas simbólicos e que nenhuma cegueira conveniente atrapalhe a expansão da nossa humanidade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s